quarta-feira, 14 de junho de 2017

O Esfuminho

Esfuminho é um instrumento feito com papel, no formato de um lápis, usado para esfumar (não esfumaçar) o traço do lápis, do carvão ou do giz pastel.




Ao esfumar  com um esfuminho, o desenho inicialmente poderá parecer borrado, no entanto, você irá “achando o foco” com o uso de uma borrachinha devidamente apontada. 

Observe que o uso da borracha é quase tão importante quanto o uso do lápis.



Gaste alguns instantes em descobrir os efeitos possíveis, a maneira de cortar, a melhor posição de aplicar o material e assim por diante.








Algumas observações de uso:

1.     NUNCA APONTE UM ESFUMINHO:
Para mantê-lo limpo, apenas use uma lixinha de unhas.
2.     APROVEITAMENTO: O esfuminho sujo de grafite, muitas vezes pode ser aplicado diretamente sobre o desenho, para sombrear, sem que seja necessário aplicar grafite no papel.
3.     POSIÇÃO: Mantenha o esfuminho bastante inclinado em relação ao desenho, de forma que toda a parte chanfrada possa ser usada, evitando entortar a pontinha do esfuminho.



4.     NUNCA SEGURE AO MEIO: Para aplicar o esfuminho, segure-o bem próximo à ponta, evitando que quebre.
5.     PRESSÃO: Ao aplicar o esfuminho, exerça forte pressão sobre o papel para que possa desmanchar os traços de grafite.

Para praticar, desenhe uma esfera. Faça as sombras com o grafite 6B e esfume com a ajuda de um esfuminho nº6.


Gostou?
-Vem praticar com a gente!
 Nosso curso é ONLINE e você pode agendar suas aulas de acordo com a sua disponibilidade:

quarta-feira, 29 de março de 2017

Materiais e suportes

Pincéis, por exemplo, são INSTRUMENTOS
Na arte, de uma forma geral, os instrumentos surgem como objetos que fazem o prolongamento das mãos, facilitando a expressão das idéias. Manipulados pelo homem, os instrumentos fazem o registro das idéias, materializando visualmente o pensamento. Os materiais artísticos e suportes estão na base deste processo, pois são transformados através de instrumentos de acordo com metodologias e técnicas a serviço das idéias criadoras.
Tintas são MATERIAIS.


Toda e qualquer superfície onde possamos nos expressar, será um SUPORTE.

Os instrumentos artísticos vão desde o lápis ao computador, passando por uma infinidade de objetos que estão vocacionados para riscar, pintar, cortar, soldar, de acordo com os materiais e suportes que o artista se propuser a trabalhar.

Os materiais utilizados nas artes visuais são variados e vão desde o domínio bidimensional do desenho e pintura, como riscadores, tintas, solventes, etc., às técnicas de impressão como chapas, linóleos, madeiras e suportes variados - papéis, telas, acrílicos, vidros e outros, assim como, os associados ao domínio tridimensional - barro, gesso, metais, madeira, etc

No séc. XX a noção de instrumento, material e suporte artístico alargou-se enormemente com a alteração e a integração de novos conceitos na arte. Assim, o próprio corpo humano é considerado "material" e "suporte", como na "body Art". Objetos já existentes, que foram tirados do seu contexto habitual e integrados no domínio artístico, como os "ready made" dos grupos Dada e Surrealista, são também exemplos de novas e revolucionárias acepções dos termos suporte e material. Nas "instalações", "happenings" e "performances", atuações e intervenções artísticas, os materiais e suportes não têm regra e são condicionados pelo caráter original da idéia expressiva.

A pintura acompanha o ser humano por toda a sua história, mas é a partir da revolução da arte moderna e das novas tecnologias que os pintores adaptaram técnicas tradicionais ou as abandonaram , criando novas formas de representação e expressão visual

A escolha dos materiais e técnica adequadas está diretamente ligada ao resultado final desejado para o trabalho como se pretende que ele seja entendido. Como técnicas mais conhecidas na elaboração da arte visual podemos relacionar:

- CARVÃO
- SANGUINE, SÉPIA E PEDRA NEGRA
- GIZ PASTEL
- GIZ ÓLEO
- LÁPIS DE COR
- LAPIS GRAFITE
- NANKIM E AGUADAS
- AQUARELA
- GUACHE
- ÓLEO
- ACRILICA
- ENCÁUSTICA
- ALQUÍDICAS
- AEROGRAFIA
- TÉCNICAS DO FOGO